Loading...
Concertos

Madama Butterfly no OperaFest 21

“Madama Butterfly no OperaFest 21: o poder transformador da gueixa feita esposa dedicada”

Cercados de estátuas e árvores com os músicos a aquecer anunciando o iminente início da ópera às 21h30.
O burburinho do público era moderado, a temperatura e os cheiros agradáveis. Massa heterogénea… os cabelos brancos predominavam por pouco ante as modernas dissimulações coloridas. “Madama Butterfly” pertence ao início do século XX mas continua a apelar mais de um século depois. A recita invocou uma Lisboa concentrada e, ainda meio aparvalhada pela pandemia de lugares sentados. Madama Butterfly chegamos aos olhos como quando uma barragem é derrubada pela força imparável do amor incondicional e tão cego duma mulher e mãe fiel.
Claramente uma ópera para ser vista, ouvida e absorvida até a catarsis estar completa. Incontornável!

Fabulosa trama, com gigante peso dramático foi, delicadamente, encenada por Olga Roriz:
“A emocionalidade da história, dói-nos a cada nota, a cada palavra proferida por Cio-cio San e revolta-nos também”. (…) Pelo choque de culturas que leva à prepotência, à opressão, ao racismo, à desigualdade. Por sabermos que, mais de um século passado, o ser humano continua a abusar do seu poder impunemente”.

Fotografias:
1- Maria João
2 – Cru.ela
3 – João Pedro Soares

Infos Importantes:
Madama Butterfly
de Giacomo Puccini
Livreto de Luigi Illica e Giuseppe Giacosa

3 Actos
Cantado em italiano
Legendado em português

Direção Cénica – Olga Roriz
Assistente de Encenação – Sara Carinhas
Elenco
Cio-Cio San
Catarina Molder
B. F. Pinkerton
Mads Wighus
Direcção Orquesta – João Barros

Reportagem da Magda A. Costa sobre o espetáculo de dia 25/08/2021 “Madama Butterfly” no OperaFest 21.
@queamoreeste 31/08/2021

Spread the love
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *